Equipa de Lisboa
Adriana Temporão

Eventos "Com pés e cabeça"

O momento em que percebi que a maioria dos problemas da sociedade podem ser resolvidos através da Ciência, foi quando decidi enveredar por uma carreira científica. Acredito que o objectivo principal de todas as actividades científicas deve ser orientado para a promoção da qualidade de vida das populações. Apaixonada por parasitologia e biologia estrutural, trabalho com dois parasitas a fim de entender melhor a interacção (=comunicação) parasita-hospedeiro. No meu dia-a-dia, entre tubos de ensaio e microscópios, “comunicação” é a palavra chave, porque não fazê-lo num bar com bom ambiente e uma cerveja na mão?

Andreia Maia

Eventos "Com pés e cabeça"

Cientista, curiosa, bioquímica, mestrado em Biologia Molecular e Genética. A ciência, para além de um bom gin, é o que mais me fascina e comunicar ciência é tão importante como desenvolvê-la. A minha área de investigação é o cancro e estou neste momento a trabalhar na Fundação Champalimaud. 

Bárbara Barreno

Eventos "Com pés e cabeça"

O que é melhor do que uma conversa de café? Uma conversa de café em que há partilha de conhecimento. Acredito que a melhor forma de aprendermos é num ambiente descontraído e a ouvir pessoas que têm paixão por aquilo que fazem a falar. A medicina é o meu mundo e ambiciono um dia conseguir responder a algumas questões que se calhar ainda nem foram perguntadas.

Beatriz Lopes

Eventos "Do 8 ao 80"

Sou química e com uma veia em biologia. As minhas áreas de interesse são a química e a toxicologia forense, se quiserem falar comigo de algum assunto destas áreas tragam um fino (ou dois!), porque a conversa pode ser longa. Adoro ler, música, natureza e descobrir locais novos. Desde sempre que a ciência faz parte da minha vida, por isso no Pint of Science espero poder partilhar e aprender ciência com pessoas de áreas diferentes da minha. 

Catarina Miranda

Eventos "Do 8 ao 80"

Iniciante na área da Astrobiologia, com a licenciatura em Biologia e minor em  Física. Independentemente de estudar o funcionamento das células, as leis do  niverso, ou mesmo a composição química de uma das luas de Marte, a ciência sempre foi acompanhada pela cerveja. A meu ver, nada melhor do que conviver com os amigos, tentar simplificar problemas complexos e, como é óbvio, beber uma cerveja ao final do dia.

Chiara Flagiello

Eventos "O nosso Mundo"

Sou apaixonada por animais e pela natureza, estudei Ciências Naturais e me especializei em ornitologia. Achei que queria fazer pesquisa até descobrir que a paixão pela comunicação era muito forte, a partir daquele momento me envolvi com a educação ambiental e a comunicação científica. Gosto muito de fazer caminhadas e acampar e, porque não, de beber com os amigos!!

Christian Ramos

Eventos "Cabecinha pensadora"

Sabem porque é que os neurónios morrem? Eu também ainda não, mas estou a matar alguns para tentar descobrir. E qual o papel do RNA nestas coisas do envelhecimento e doenças neurodegenerativas? No fundo, procuro responder como é que a desregulação da quantidade e localização do RNA promove a disfunção dos neuronios. Mas isto é realmente relevante? Sim, mas será ainda mais estabalecendo a ponte entre o cientista e o cidadão, falando a mesma lingua, saciando a enorme curiosidade cientifica das pessoas de maneira que elas entendam e se entusiasmem.Saber mais coisas é tão fascinante! Mas é preciso perceber o que nos estão a dizer. Pint of Science é o "local" perfeito para isto, informal, relaxado, onde se fala de ciencia com a mesma casualidade que se fala da noticia do dia de ontem.

Eduarda Mota da Silva

Imagem e vídeo

Formei-me em engenharia biomédica, mas a meio do percurso descobri que investigação científica era a forma mais estimulante de "engenhar". A minha área predileta de investigação é medicina translacional, em que cada pergunta tenta dar resposta a um problema prático e actual na área da medicina.
Actualmente,  estou a fazer o meu doutoramento. Estudo implantes ortopédicos metálicos que se degradam no nosso corpo e desaparecem sem deixar rasto... Serão uma boa solução às dolorosas cirurgias suplementares para remover implantes? Tenho todo o gosto em discutir este, e outros assuntos, com um copo na mão.  Para mim, tão importante como fazer ciência é falar sobre ela de forma simples e descomplicada. E a verdade é que uma cerveja sempre ajudou a um discurso mais fluído não é mesmo?

Filipe Lopes
Imagem e vídeo

Estudante de matemática e amante de tecnologias, estou sempre interessado em novos desafios, principalmente quando envolvem o conforto de um bar e o prazer de aprender algo novo. Isto até parece estranho um estudante de matemática ter interesse em edição de vídeo e imagem, mas faz todo o sentido pois em tudo existe Matemática, até nos 33cl de uma cerveja.

Joana Gomes

Eventos "Cabecinha pensadora"

Licenciada em Bioquímica e atual aluna do último ano de mestrado em Neurociências. Desde criança uma curiosa, sempre em busca de respostas para todos os porquês das coisas. Toda essa curiosidade levou-me ao mundo científico, aquele que desafia diariamente o desconhecido, que segue a busca infindável pelo conhecimento. Uma apaixonada pela investigação, pela ciência e pela comunicação. Defensora da ideia que o conhecimento se ganha através da partilha e, por isso, porque não conhecer um pouco mais de ciência na companhia de uma cerveja fresquinha?

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now